Saiba aplicar o Storydoing em sua estratégia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Saiba aplicar o Storydoing em sua estratégia

O storydoing coloca em prática o storytelling. Esta segunda estratégia já é bastante conhecida no marketing digital, tendo como missão envolver parceiros, clientes e colaboradores.

O storydoing nasceu para colocar em prática uma história contada, ou seja, para mostrar como ela acontece.

Essa estratégia também consiste em contar uma história verdadeira, então, quanto mais emocionante ela for, maiores são as chances de conquistar as pessoas.

Para conseguir essa conquista, o principal fator é a maneira como a história surge e se concretiza. 

O uso dessa estratégia pode ser feito contando apenas com ela, ou unindo-a com o storytelling.  

Alguns profissionais do marketing digital acreditam que o storydoing está substituindo a outra estratégia. Isso porque as pessoas querem ver mais ações bonitas do que histórias bonitas.

Mais do que contar histórias para marcar, as empresas fazem uso dessas estratégias para mostrar sua própria filosofia.

Essa ação acaba por trazer mais credibilidade para a instituição, fazendo com que as pessoas sintam que estão perto de algo grande e de valor.

Neste artigo, vamos definir o storydoing, sua importância, a diferença entre ele e o storytelling, além de como aplicá-lo.

O que é storydoing?

O storydoing é uma estratégia que, em de vez de apenas contar uma história, é construída e vivenciada na prática. 

Isso permite que uma conexão emocional com o público seja criada, ao mesmo tempo em que apresenta claramente os reais valores da empresa.

Mais do que uma estratégia dentro do marketing digital, o storydoing estabelece uma relação direta com um propósito da empresa ou do profissional.

Por causa disso, a história nunca deve ser fantasiosa e ter como objetivo apenas questões comerciais. 

Os responsáveis pela criação dessas histórias não devem interagir apenas com o marketing, mas também com outras áreas da empresa, como RH, vendas, etc.

Com a criação dessa história, um novo produto se torna o que será veiculado para a história. Isso quer dizer que, de maneira prática, dentro de uma execução, o storydoing transmitirá uma mensagem ao público.

Para resumir, a técnica está focada em construir e vivenciar histórias, de maneira a elevar os valores que a empresa prega e defende. Essa estratégia, então, revela grande importância quando colocada em prática.

A importância do storydoing

‘Uma ação vale mais do que mil palavras’, essa frase tem tudo a ver com o storydoing. Então, essa estratégia é importante por razões como:

  • Melhora da imagem da empresa;
  • Aumento da produtividade;
  • Mais credibilidade;
  • Mais realidade;
  • Entre outros fatores.

O storydoing reforça e melhora a imagem de uma marca, porque traz consigo os valores da companhia. 

Por exemplo, uma empresa de licenciamento de obras e construções fazendo uso dessa estratégia forma uma imagem positiva para os consumidores.

Consequentemente, isso interfere de maneira positiva no engajamento dos colaboradores. Quando a marca faz uso do storydoing, ela cativa seus funcionários, pois eles percebem que o que é pregado teoricamente também é feito na prática.

Os colaboradores passam a produzir mais e melhor, principalmente quando algumas estratégias dessa tática são implementadas dentro da organização.

Por exemplo, divulgar que parte dos lucros será doada a uma ONG, e levar os funcionários até essas instituições para doarem algo concedido pela empresa. 

Essa é uma maneira de trabalhar o storydoing dentro da organização. Importante lembrar que isso pode ser feito por qualquer tipo de empresa, como uma de sistema antifurto lojas.

Quando a marca age mais do que fala, sua credibilidade aumenta muito. Qualquer um pode falar, mas poucos podem fazer e mostrar na prática os seus valores. 

Os consumidores apreciam muito essa capacidade, aumentando a credibilidade da empresa.

Por mais legal que seja ouvir uma história, é natural que, aos poucos, as pessoas comecem a perder o interesse. Quando é uma ação que está em jogo, a realidade é trazida à tona e as pessoas se tornam mais interessadas.

Isso reforça a importância para uma marca em entender as diferenças entre o storydoing e o storytelling.

Diferenças entre storydoing e storytelling

Tanto uma estratégia quanto a outra contam uma história. Para isso, um buffet de coffee break para 100 pessoas, ou qualquer outra empresa, faz uso de narrativas criativas e emocionantes que chamam a atenção do público.

O storytelling tem como público-alvo os clientes de uma marca, além de uma história construída para vender determinado produto ou serviço.

Quem cria um storytelling estipula o que deve ser oferecido ao público, com base em uma narrativa que gera interesse. Mas no caso do storydoing, isso é bem diferente.

Nessa estratégia a história não é criada para lançar um produto ou serviço, como de motorista executivo bilíngue. Isso porque o desenvolvimento de uma empresa se dá a partir de uma história.

Isso ressalta o fato de que, ao contrário do storytelling, o storydoing não é somente uma estratégia de marketing, mas, sim, representa o propósito de uma marca.

Ele não possui objetivos unicamente comerciais, mas carrega consigo uma mensagem importante que a empresa deseja transmitir para o seu público-alvo.

Para que isso seja possível, todos os departamentos da empresa devem estar envolvidos no processo, contando, por meio de ações, uma mensagem que vai além de um produto ou serviço.

Uma fabricante de mochila impermeável personalizada pode usar o storytelling para contar uma boa história sobre o produto que vende, mas somente com o storydoing ela conseguirá montar uma narrativa que transmita os valores da sua marca.

Para conseguir esse engajamento, tanto do público externo quanto do público interno, não basta apenas querer usar o storydoing, é preciso saber como aplicá-lo.

Saiba como aplicar o storydoing

Não existe nenhuma competição entre as duas estratégias, inclusive, elas podem ser usadas juntas para trazer ainda mais resultado para as empresas.

Para aplicar o storydoing e o storytelling juntos, uma empresa de conserto TV LCD pode adotar uma visão de socialmente responsável e pregar que parte dos lucros obtidos com o conserto de TVs será destinada a um lar de idosos.

Esse primeiro momento envolve o storytelling, mas então, essa empresa decide que começará a se envolver em ações de eventos sociais para que as pessoas conheçam melhor o resultado de suas ações.

Essa atitude se enquadra perfeitamente nas estratégias de storydoing. Ele tem como resultado um impacto positivo da marca, melhorando a reação do público em relação à imagem da marca.

A combinação das duas, quando a empresa conta um pouco de uma história e depois a coloca em prática, influencia positivamente na decisão de compra do consumidor.

Com relação à aplicação apenas do storydoing, existem muitos cases de sucesso, sendo que um dos mais conhecidos é a de uma fabricante de sapatos norte-americana.

O fundador dessa fábrica, certo dia, visitou a Argentina e percebeu que havia um grande número de crianças pobres que não tinham dinheiro para comprar um par de sapatos.

O fundador da fábrica passou, então, a estudar o processo de fabricação de alpargatas e notou que muito material de sobra era descartado – porém, que isso poderia ajudar a produzir mais pares de sapato.

Por conta disso, ele criou uma premissa dentro de sua fábrica que prometia que, a cada par de sapato vendido, um seria doado para uma criança carente ao redor do mundo.

Esse tipo de ação faz com que qualquer empresa, como uma fabricante de ecobag para personalizar não precise investir em propaganda. Suas ações falam pela empresa e trazem resultados muito positivos.

Isso faz com que os próprios consumidores e colaboradores da marca se engajem em divulgar seus produtos e serviços, trazendo muito mais retorno do que qualquer outra estratégia de marketing.

O exemplo dessa fábrica de sapato mostra que os consumidores estão sempre dispostos a abraçar causas importantes.

Se uma fabricante de bicicleta para estrada investir em storydoing, mostrará que possui atitudes nobres, destoando-se da visão que as pessoas normalmente têm das empresas.

Quando os consumidores se deparam com esse tipo de ação por parte de uma empresa, naturalmente é criada uma ligação forte entre eles. 

Quando a fabricante de sapatos anunciou a doação, muitas pessoas passaram a comprar seus produtos para fazer parte do processo.

O público compactua com boas ações e quer fazer parte delas, apoiando as empresas. Os colaboradores também se tornam mais engajados e passam a produzir mais e melhor.

Para não gerar confusão, é importante dizer que, apesar de parecer, o storydoing não se resume apenas ao campo social. 

Ele pode estar relacionado a qualquer outro campo que realmente faça parte dos princípios da empresa.

Para aplicá-lo corretamente, as empresas precisam entender o que elas têm a oferecer e cumpram aquilo que prometeram aos consumidores. Essa atitude resultará em um público fiel e engajado com a marca.    

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo digital.

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A Agência

Somos uma agência comprometidos com resultados para sua empresa ou negócio no mercado digital.

Oferecemos vários serviços comerciais para ajudar nossos clientes a lidar com diferentes problemas e impulsionar seus negócios. Trabalhamos com Google ADS, design, marketing digital, gerenciamento de redes sociais, SEO, soluções personalizadas.

Todos os direitos reservados CesarWeb Soluções Digitais

Open chat
1
Olá podemos te ajudar? Basta clicar no BOTÃO VERDE abaixo que falaremos com você ! Até logo.
Powered by