big data

Compartilhe com os amigos

O Big Data pode ser definido como um conjunto de tecnologias capaz de analisar grandes quantidades de dados. Esses dados normalmente são utilizados por empresas e até mesmo em uma consultoria em gestão de empresas para auxiliar em uma tomada de decisão.

Em teoria, este é um conjunto de dados extremamente amplo, portanto, são necessárias ferramentas especiais para acomodar a grande quantidade de dados que são descobertos, extraídos, organizados e transformados em informações que permitem uma análise extensa e oportuna.

Confira este artigo na íntegra para saber tudo sobre big data e como essa tecnologia causa um impacto interessante no marketing.

O que é big data?

Big data em marketing pode ser entendido como uma coleção de informações e dados relacionados a uma série de questões estratégicas para um negócio, tais como:

  • Mercado;
  • Cliente;
  • Persona;
  • Concorrente;
  • Métricas de atividade.

Logo, essas informações que compõem o big data vêm de diferentes fontes e podem ser usadas em diferentes tipos de empresa e setores, como em uma empresa especializada em licenciamento ambiental para entender as principais áreas que afetam o negócio.

A verdade é que, à medida que a tecnologia mudou, o big data e o marketing se tornaram termos que começaram a andar de mãos dadas. Não existe decisão estratégica de marketing que não seja avaliada por informações de big data.

Em geral, o big data fornece a base de informações necessárias para que as empresas tomem decisões estratégicas com mais confiança e assertividade.

Como no exemplo da empresa citado acima, através de dados, a empresa pode fornecer um produto ou serviço como uma consultoria ambiental orçamento, adequado para as necessidades dos clientes.

Com isso, hoje iremos falar justamente sobre o big data, destacando sua significação, importância e principalmente algumas dicas para conquistar o público e ver sua empresa diante de uma ascensão no mercado. 

Objetivos do big data

Devido ao grande volume de informações coletadas, o big data é projetado para apresentar as informações mais significativas para o seu negócio e separá-las em grupos.

Com isso, suas ações podem ganhar subsídios mais valiosos para ajudar empresas de diversos segmentos de mercado, como ajudar uma empresa de tratamento de resíduos sólidos, a tomar decisões sobre diversos temas relacionados ao seu negócio.

Nesse sentido, big data tem como objetivos fundamentais:

  • Reduzir custos nas empresas;
  • Aumentar a produtividade do negócio;
  • Compreender as tendências do seu segmento de mercado;
  • Conhecer mais sobre o seu perfil de consumidor.

Essas ações são possíveis porque o big data coleta dados básicos e faz escolhas interessantes sobre diversas atividades online.

Isso permite orientar os mais variados tipos de negócios, independentemente do ramo, impactando até mesmo uma empresa de assistência tecnica maquinas agricolas a adquirir mais confiança.

Ou seja, são aspectos que organizam os mais diversos dados, com a finalidade de consultar informações que possam contribuir e auxiliar com os segmentos e acompanhar o perfil do público para fornecer as soluções que as empresas procuram.

Em outras palavras, se você observar as etapas envolvidas na conversão do seu público-alvo, com certeza saberá quais são as melhores imagens, descrições e linguagem para usar em nas campanhas.

Ao tomar essas atitudes, até mesmo uma empresa de coleta de lixo reciclável SP, por exemplo, pode aumentar seu rendimento exponencialmente. 

Portanto, o big data permitirá que as empresas saibam onde divulgar a campanha e quais públicos atingir. Além disso, com todas essas informações, a própria empresa reduz seus custos, porque direciona os anúncios para os canais certos gerando eficiência em seus processos.

Tendências de segmentação

Com o big data, ainda é possível capturar dados que ajudem os empreendedores a aprender mais sobre as tendências em seus segmentos de mercado, mantendo seus negócios sempre bem posicionados.

Portanto, para que uma marca ou empresa se destaque em seu ramo de atuação, como no caso de uma empresa de serviço de consultoria técnica ambiental, ela deve estar sempre à frente de seus concorrentes.

Assim se mostra a grande a importância que o big data carrega para diferentes tipos de setores de mercado, sendo neste caso essencial para qualquer tipo de negócio.

Como usar big data no marketing?

Agora que esclarecemos a importância do big data para o marketing, vamos ver agora como aplicar esse conceito na prática dentro das campanhas de marketing. Confira:

1. Planejamento de marketing

O big data é projetado para facilitar a criação de campanhas de marketing que tenham uma base de dados maior sobre o comportamento do consumidor, a demanda do mercado e muito mais.

Dessa forma, o big data em marketing se torna importante para a criação de todo o plano de marketing de um negócio, seja ele de curto, médio ou de longo prazo. Use as informações coletadas da análise de dados e identifique oportunidades e ameaças de mercado.

2. Decisão de investimento

Marketing requer investimento. Seja em publicidade, produção de conteúdo, busca de engajamento, produção de vídeo, entre outros, mas onde e quanto investir? Essa é uma dúvida bastante corriqueira.

Por isso, até nesses aspectos, o big data no marketing ajuda sua empresa a entender quais plataformas oferecem o maior retorno sobre o investimento e quais canais desperdiçam tempo e dinheiro.

Aproveite isso e comece a otimizar seus investimentos. Seja aumentando o investimento em canais que tragam retorno para sua empresa, ou alterando sua política em canais cujos resultados são inferiores ao esperado.

3. Criar conteúdo relevante 

O big data permite que os profissionais de marketing determinem qual conteúdo está mais alinhado com cada estágio do funil de vendas Isso facilita a criação de conteúdo para cada etapa da jornada do comprador, desde a etapa de atração (descoberta) até a conversão.

Ao criar uma mensagem que se alinha às necessidades do usuário no momento (sem colocar a carroça na frente dos bois), você está um passo mais perto do fundo do funil.

4. Criar produtos que atendam às necessidades do cliente

Um dos 4 P’s de marketing criados por Philip Kotler, uma das maiores referências do marketing, tem a ver com produto. Isso significa que parte do marketing está diretamente ligada com a criação do produto ou serviço. Nesta fase, big data em marketing pode ser mais útil.

Ou seja, ao permitir que comportamentos e necessidades sejam mapeados, o big data ajuda a definir o que está sendo oferecido, e qual o tipo de serviço ou produto que sua empresa deve vender.

Dito isso, se em algum momento você ofereceu um serviço ao seu cliente, mas percebeu que ele poderia contratar outros concorrentes sem problema algum, isso significa que a estratégia de vendas precisa melhorar. 

Assim, em sua próxima negociação, você poderá apresentar aos compradores as vantagens de sua nova embalagem, proporcionando um trabalho mais completo e eficiente. 

É por isso que, com big data, você pode entender as necessidades de seu público-alvo e fornecer a eles o que precisam.

Sem contar que é uma estratégia que funciona até mesmo para nichos de serviços industriais como empresas fabricantes de estação de tratamento de água.

5. Oferecer uma melhor experiência ao cliente

Assim como produtos e serviços melhores podem ser criados com base nas necessidades do mercado e do consumidor, uma melhor experiência do cliente também pode ser produzida.

Com as informações compartilhadas, você pode encontrar opções ideais para canais de vendas, marketing, suporte, distribuição e muito mais. Tudo isso aumentará a experiência do cliente.

6. Otimizar os pontos de conversão

Por último, mas não menos importante, com a ajuda do big data no marketing, você também pode aumentar sua taxa de conversão. Isso acontece com os seguintes aprimoramentos:

  • CTA (Call to Action ou Chamada para ação);
  • Análise de efeitos publicitários;
  • Participação e interação;
  • CTR.

Em suma, as métricas de marketing digital também fazem parte do big data e devem ser usadas para otimizar canais, mensagens e, consequentemente, seus resultados.

Como acessar dados de big data?

O big data é amplamente considerado um tema para grandes empresas, mas a verdade é que pode ser utilizada até mesmo em pequenas e médias empresas com capital de investimento curto e limitado.

Para aproveitar os benefícios que listamos até agora, sua empresa pode usar ferramentas como o Google Analytics, um sistema gratuito que compartilha dados valiosos para seus esforços de marketing.

As plataformas de análise de dados em mídias sociais, e-mail marketing e automação de marketing também podem gerar dados e insights valiosos para suas campanhas e todo o seu negócio.

Mas, obviamente, não se pode esquecer da Lei Geral de Proteção de Dados, que regulamenta o compartilhamento de dados e protege a privacidade do consumidor. Fique ligado!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagens que podem ser do seu interesse

Abrir WhatsApp
1
Fale Conosco
Olá;
Podemos ajudar? Clique no BOTÃO ABRIR para falar conosco pelo WhatsApp