Por que o investimento em gestão de redes sociais é tão importante neste momento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Por que o investimento em gestão de redes sociais é tão importante neste momento?

Mesmo em um contexto de pandemia do novo coronavírus, Covid-19, a gestão de redes sociais  ainda é responsável por agregar mais valor a um negócio, estabelecer e estreitar o diálogo entre empresa e cliente, divulgar estrategicamente, monitorar resultados, além de outras possibilidades de marketing.

Por isso, engana-se quem pensa que nos cenários de crise é preciso suspender o investimento em canais de comunicação e mídias digitais. 

Ao contrário, agora é o momento certo para acompanhar as novas tendências de mercado e planejar ações ainda mais direcionadas, para que o seu negócio possa sobreviver e encarar essa época.

No artigo de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o porquê o investimento em gestão de redes sociais é tão importante neste momento, além de trazer as principais vantagens das iniciativas de divulgação nesses canais. Acompanhe a leitura!

O uso das redes sociais na pandemia da Covid-19

O ano de 2020 tem sido bastante atípico, ainda mais com a decorrência da pandemia do novo coronavírus, que atingiu todo o planeta, afetando a saúde pública, a economia, o desenvolvimento financeiro e a política.

Neste contexto, as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) para conter o avanço da Covid-19 incluem o isolamento social, fazendo com que muitas empresas, escolas e estabelecimentos comerciais tivessem suas atividades presenciais suspensas, adotando a modalidade home office.

Assim, muitos estão se reinventando digitalmente para suprir suas necessidades, como uma loja de armários planejados para quarto, por exemplo, que precisou mudar totalmente o atendimento, investindo em e-commerce e atendimento virtual.

A mesma situação vale para escolas, escritórios e até mesmo nas relações pessoais, que precisaram se adequar à nova realidade do isolamento. 

Isso provocou um aumento significativo nas interações das redes sociais, bem com demais plataformas de interação, que permitem uma aproximação das pessoas, mesmo que online.

De acordo com estudos na área, o WhatsApp, aplicativo de troca de mensagens instantânea, registrou um crescimento de 76% ao redor do mundo. O canal, que possui uma versão Business, pode ser usado para muitas tarefas, incluindo o atendimento virtual.

Por exemplo, já não é incomum ter contato com vendedores via WhatsApp, sendo possível perguntar preço de produtos, como equipamentos de laboratório de química, ou de serviços, como agendar revisões, manutenções ou pedidos delivery.

Ao mesmo tempo, outras redes sociais como o Instagram e o Facebook registraram um aumento de 40%. Em relação ao engajamento, os números também são promissores: houve um crescimento de 24% nas interações e 27% no alcance efetivo da ferramenta “Stories” do Instagram.

As realização de lives também teve um aumento exponencial, com mais de 70%. Muito disso, deve-se aos artistas e músicos, que passaram a fazer apresentações de shows ao vivo, mas em plataformas online.

Isso sem falar no Tik Tok, que já se tornou uma febre mundial, sendo a quarta rede social mais famosa do mundo, com 1 bilhão de usuários. 

Com a criação de vídeos curtos e com alto potencial de viralização, muitos influencers, artistas e empresas têm usado o canal para o marketing e promoção pessoal.

Ou seja, o uso das redes sociais para os negócios se potencializou durante a pandemia, devido à necessidade de pensar em estratégias para manter as atividades em funcionamento, respeitando os decretos de isolamento social, conforme cada região.

A inclusão no meio digital é praticamente obrigatória, visto que a sobrevivência dos negócios depende diretamente da presença na internet. 

Com o isolamento, isso ficou ainda mais evidente e mesmo empresas tradicionais, como uma indústria de ferramentaria e usinagem, por exemplo, precisam se adaptar à nova realidade.

Com o fim do isolamento social, espera-se que os meios digitais prevaleçam com bastante força, visto que as pessoas possivelmente vão evitar sair de casa e, além disso, é uma maneira mais barata de divulgação.

Visto que a crise do novo coronavírus está acompanhada também de dificuldades financeiras e econômicas, as empresas encontram nas redes sociais uma forma de investir em marketing, porém com ações muito mais viáveis, em comparação aos tradicionais meios de propaganda (jornal, revista, televisão e rádio).

4 vantagens da gestão em redes sociais

O Brasil já tinha se rendido às redes sociais – a pandemia apenas estreitou mais ainda a relação das empresas com a internet.

Segundo um levantamento da TIC Empresas, 97% dos empreendimentos brasileiros têm presença online. Outro estudo, feito pela Tyntec, demonstrou que 77% dos usuários usam as redes sociais pelo celular, tornando a conexão via smartphones frequente.

Portanto, era de se esperar que muitas pessoas procurassem por manutenção de compressores, por exemplo, diretamente online. Afinal de contas, é uma forma muito mais fácil de acessar informações, com apenas um toque na tela do celular.

Mas, quais as outras vantagens da gestão em redes sociais? Abaixo, separamos algumas delas. Confira!

1 – Maior aproximação com o público

As redes sociais são capazes de aproximar a marca do público, ajudando o seu negócio a conquistar novos potenciais clientes. Isso porque a interatividade nesses canais é menos formal, o que ajuda na construção de um relacionamento saudável e próspero.

Por exemplo, um seguidor no Facebook pode perguntar as características de uma escada extensiva alumínio diretamente em uma publicação. Ou então, responder a um stories no Instagram, seja via DM (direct mensenger), ou clicando em alguma ação na tela.

Assim, com as redes sociais as pessoas passam a encarar a marca não como algo indefinido, mas de forma humanizada, verificando que atrás da empresa há pessoas trabalhando. Como consequência, é possível alcançar maior visibilidade e, é claro, aumentar as vendas.

2 – Maior praticidade e agilidade

Não dá para negar a praticidade da internet, principalmente das redes sociais. Com elas, um usuário pode perguntar sobre uma camisa polo para uniforme de modo muito mais simples, basta enviar uma mensagem instantânea para a empresa.

Ou seja, a comunicação é direta, visto que as redes sociais se encarregam de oferecer um feedback das perguntas, logo que são enviadas. 

Além do mais, muitos canais, como o Facebook, oferecem a possibilidade dos chatbots, isto é, robôs de resposta automática aos usuários. 

Dessa forma, mesmo que a empresa receba uma mensagem fora do horário comercial, as pessoas não ficam sem resposta.

A praticidade e a agilidade na comunicação são extremamente benéficas aos negócios, pois elas são capazes de:

  • Estreitar o relacionamento com o cliente;
  • Encurtar a jornada de compra dos consumidores;
  • Envolver o público com a marca;
  • Melhorar a imagem do seu negócio no mercado;
  • Aumentar as chances de venda do produto ou serviço.

Fora que as redes sociais são educativas. Por exemplo, ao ver um post sobre gerenciamento de resíduos, o usuário não se depara com uma propaganda invasiva, mas sim, com um conteúdo capaz de explicar mais sobre o serviço.

3 – Melhor custo-benefício

A publicidade online costuma ter um preço muito mais barato do que o marketing tradicional. Porém, somente isso não justifica o investimento nas redes sociais, daí a importância de relacionar as iniciativas em termos de custo-benefício.

Hoje em dia, grande parte do público busca uma experiência positiva com a marca, indo além da propaganda. Nas redes, essa relação é viável, visto que além do oferecimento de conteúdo relevante, a empresa pode diversificar os materiais.

Quer dizer, ao invés de um longo artigo sobre o funcionamento de uma bobina para relógio de ponto, por exemplo, é possível elaborar um vídeo tutorial, mostrando como instalar o equipamento e acioná-lo.

Essa diversidade, por um preço muito acessível, não é recorrente no marketing tradicional. Por isso, os investimentos em publicidade online estão sendo cada vez maiores, ao mesmo tempo em que cresce o número de pessoas com acesso à internet.

4 – Facilidade de análise

As redes sociais contam com relatórios próprios de desempenho de campanhas, para que as marcas possam analisar a eficácia de cada ação, a partir de relatórios detalhados. 

Isso torna a divulgação muito mais assertiva e orientada, além de facilitar a elaboração de novas iniciativas, com base na performance das anteriores.

Vale dizer que as redes sociais também ajudam a identificar com mais facilidade o público-alvo, pois os relatórios discriminam várias informações a respeito dos seguidores e clientes, como faixa etária, escolaridade, preferências, hobbies e localidade.

Com esses dados em mãos, a empresa pode investir em campanhas humanizadas, tornando o engajamento ainda maior e, consequentemente, melhorando as vendas.

Conclusão

Não é de hoje que as redes sociais mostram o seu potencial para publicidade, propaganda e marketing. 

Por conta disso, várias empresas investem cada vez mais nos canais, em busca de melhor reconhecimento no mercado, aumento das vendas e na construção de uma presença digital.

Com a pandemia do novo coronavírus e as medidas de isolamento social, os canais online se tornaram praticamente obrigatórios para as marcas que desejam sobreviver à crise, pois oferecem maneiras alternativas de manutenção das atividades.

Além disso, é preciso considerar o significativo aumento das redes sociais neste momento, demonstrando que agora é a hora certa para investir na gestão de mídias, em especial para as marcas ainda relutantes ao ambiente online.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo digital.

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email