Compartilhe com os amigos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A rotina empresarial pode ser bastante complicada. Os escritórios estão cheios de pessoas que trabalham sem perspectivas, satisfação ou motivação. Inclusive, o salário nem sempre é suficiente para que os colaboradores estejam felizes. 

Gerenciar pessoas nunca é fácil, ainda mais quando você está em uma situação com poucos recursos para tal. Sabemos que existem empresas com políticas ruins, que não oferecem nada a seus funcionários – além do ordenado no final do mês.

Somos uma sociedade cansada, cheia de responsabilidades e desafios. Trabalhamos porque precisamos, e muitas vezes somos submetidos a cargas horárias exploratórias. E essa é a maior dificuldade de nossos tempos: transformar o trabalho em satisfação.

Entretanto, muitas medidas precisam ser analisadas e implementadas para que os colaboradores se sintam, de fato, valorizados.

Ser reconhecido pelo seu trabalho de maneira clara é excelente e transformador. As pessoas precisam que alguém as olhe como são e não pelo o que fazem – só que, infelizmente, desde a escola são tratadas como números. 

E para adiantar sobre o que aprenderemos no artigo, não são coisas impossíveis que podem motivar um colaborador. Por exemplo, a consultoria e treinamento é um ação que sempre funciona e promove integração, educação e união entre as equipes.

Pois bem, vamos conferir abaixo dicas essenciais para motivar seus colaboradores a terem resultados melhores. 

A atual situação do mercado de trabalho

A situação mais recorrente dentro das empresas são funcionários exaustos e pouco produtivos. Tais pessoas podem, sem ter consciência plena disso, atrapalhar o bom funcionamento de todo o conjunto dentro daquele ambiente. 

Alguns costumam até procurar uma consultoria trabalhista empresarial para tentarem mudar sua situação, melhorar de alguma forma e nem sempre conseguem o apoio esperado.

Inclusive, a instituição Right Management realizou uma pesquisa com cerca de dez mil brasileiros e apenas 16% deles afirmaram que estão satisfeitos com seus respectivos empregos. É uma taxa muito baixa em comparação com o total. 

O que há de errado com as empresas? Aqui vale todas as respostas possíveis, desde mal gerenciamento pessoal, remuneração até falta de curso de capacitação SP que a instituição deveria oferecer. 

Com o digital expandindo cada vez mais e se tornando, muitas vezes, o único meio de trabalho, os colaboradores e até mesmo as empresas estão se reinventando para aliar gerenciamento pessoal e funcionalidade às necessidades de cada funcionário. 

Compreensão com situações pessoais e flexibilidade também são pontos a serem discutidos quando entramos nessas questões. 

Motivações econômicas: como funcionam? 

A remuneração é o ponto principal da insatisfação dos funcionários de qualquer empresa. Infelizmente, existem situações externas que mudam toda forma de agir de uma instituição – inclusive comprometem financeiramente a saúde da empresa.

Por esta razão, alguns colaboradores acabam se sobrecarregando com o trabalho de colegas que foram desligados. Entretanto, nem sempre essa sobrecarga acompanha a remuneração adequada. 

Muito serviço pendente e as horas extras negadas – funcionários, muitas vezes, perdem dias com a família, noites em claro e não têm o retorno merecido. Ou até mesmo exigências sem fundamento por gerentes que não oferecem recursos para auxiliar. 

O retorno financeiro deixa o funcionário muito mais motivado. Pense na seguinte situação: uma empresa possui um quadro de 50 colaboradores, sendo 5 deles em cargos de liderança, sem os outros 45 ela não operaria nem 30% da sua capacidade.

Isto precisa ser entendido pelos grandes empregadores. Funcionário bom merece ser reconhecido financeiramente, para conseguir ter mais recursos para o lazer, para a família, ter o poder de compra elevado para viver bem. 

Colaborador feliz, serviço bem-feito

Além da questão financeira que abordamos acima, é importante ressaltar que somos seres humanos e que gostamos de ser tratados como tal. Algumas atitudes pequenas, mas que fazem diferença na hora de gerir pessoas são:

  • Atenção – conhecer o funcionário e as suas necessidades particulares;
  • Cuidado – entender quando o colaborador precisa de cuidados;
  • Transparência – contar o que está acontecendo dentro do setor;
  • Respeito – faltar com respeito dentro da empresa é inadmissível;
  • Paciência – nem todas as pessoas são iguais e exigem paciência.

Devemos reforçar, ainda, que esses pilares acima são muito importantes na hora do gerenciamento de pessoas dentro de uma empresa.

Isso porque, por mais que muitos empresários não perceberam, o ativo mais valioso de uma empresa são as pessoas. Valorizá-las e tratá-las bem é apenas o começo para que o trabalho desenvolvido seja cada vez melhor e mais completo.

Inclusive, para ampliar essa visão, listamos alguns pontos que são de extrema necessidade no momento da valorização profissional de alguém!

Conheça maneiras de manter os colaboradores motivados

Como já foi informado neste artigo, a empresa só existe porque as pessoas trabalham nela, ou seja, são elas que dão vida àqueles conglomerados urbanos, executivos, financeiros, comerciais, entre tantos outros. 

Desse modo, saber quais são as formas de engajar o seu colaborador é muito importante. Para facilitar, conheça algumas técnicas:

1 – Reconhecimento 

Talvez este seja um dos pontos mais importantes depois da questão financeira – ser reconhecido é maravilhoso. 

Dessa forma, pode ser um ótimo atendente de telemarketing, um executivo de contas ou um profissional que faz fisioterapia no ombro, não importa, ser reconhecido certamente é uma grande motivação. 

Reconhecer gera não só motivação, como também engajamento. Deixar clara qual a importância desse funcionário para a empresa, como ela funciona bem com o trabalho dele e tantos outros elogios podem ser feitos. 

A dica aqui é não precisar esperar chegar uma convenção para dizer a ele o quanto seu trabalho é necessário, ou seja, faça isso durante todo o ano e todas as ações.

2 – Esclareça o propósito da instituição 

Essa ação vai promover uma aproximação do colaborador com a própria empresa. Ele sabe qual é o papel da empresa em que trabalha na sociedade? Os propósitos da instituição estão claros? 

Essa é uma peça-chave na hora de trazer o funcionário para mais perto e fazê-lo sentir que também é parte do todo. O ser humano gosta de sentir que pertence a algum lugar, é típico de nosso comportamento social.

Por exemplo, se tiver disponível uma palestras sipat SP, informe a todos e não selecione apenas um ou dois setores. O ideal é que a sua empresa no geral esteja motivada, não só parte dela.

3 – Crie bons relacionamentos 

Chefe e funcionário é a novela mais conhecida da história da humanidade. Desde que as grandes fábricas surgiram, durante a revolução industrial iniciada na Inglaterra no século dezoito, o modus operandi é o mesmo: uma figura na liderança e o resto subordinado a ele. 

Não vamos discutir aqui se é um método que funciona ou não, mas ele existe e deve ser melhorado de todas as formas possíveis. Muitas empresas acabam perdendo grandes profissionais pela má gestão de pessoas. 

Desse modo, o ideal é investir em pessoas que sabem liderar. Resolver problemas sem a necessidade de acionar ou sem precisar do eSocial e departamento pessoal. Lembre-se, um líder qualificado sabe como tirar o melhor de seu funcionário. 

4 – Plano de carreira e incentivos

Tenha em sua empresa planos de carreira muito bem definidos, isso vai atrair a atenção do seu colaborador e vai deixá-lo sonhar com uma promoção. Faça campanhas, diga a ele o quanto o talento dele pode levá-lo longe. 

As pessoas, atualmente, estão em busca de realização pessoal, e oferecer isso a elas, certamente, garantirá motivação e felicidade.

Incentivos financeiros na hora de reconhecer o bom trabalho do seu profissional também é essencial, pode chamar de comissão ou não, o importante é que ele saiba que dando o melhor de si, terá o melhor da empresa. 

Lembre-se, rosto na parede escrito melhor funcionário sem retorno financeiro não paga as contas. Por exemplo, se precisar equipar um funcionário, não dê apenas os equipamentos EPIs necessários, ofereça também um treinamento de nr 6.

5 – Flexibilidade é necessário

Funcionários são pessoas que carregam consigo responsabilidades, famílias, desafios, dores e alegrias. Compreender que em algum momento terão que se afastar é essencial. A flexibilidade é uma das coisas que o colaborador mais gosta dentro de uma empresa.

Negociações também são bem-vindas, como diminuir horários em prol de algum benefício, entre outros. Um líder deve entender que imprevistos acontecem e ninguém está livre disso. Relações de confiança e comprometimento podem melhorar com este ponto.

6 – Que tal apostar em desafios 

Uma coisa que não pode acontecer é a estagnação do funcionário. A falta de propósitos e desafios pode levar uma pessoa ao desânimo e  à desmotivação, ou seja, muitas vezes resultando na contratação de uma contabilidade para departamento pessoal.

Ademais, alguns colaboradores ficam cinco, dez ou até mesmo quinze anos executando a mesma tarefa. Muitas vezes, ela vai perder a qualidade. 

Promover desafios, novos caminhos e modos de operar pode trazer motivação e vitalidade ao funcionário dentro da empresa. Trabalhar em equipe e oferecer incentivos para mudança sempre gera resultados satisfatórios. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagens que podem ser do seu interesse

Abrir WhatsApp
1
Fale Conosco
Olá, Podemos te ajudar?
Clique no BOTÃO ABAIXO