análise estratégica

Compartilhe com os amigos

A análise estratégica é fundamental, pois o cotidiano do gerenciamento de um negócio está repleto de pequenas e grandes tomadas de decisão.

São essas decisões que pouco a pouco moldam o caminho que será trilhado pela empresa e irá determinar o nível de sucesso a ser alcançado, mas para que sejam efetivas, essas decisões não podem ser fruto de suposições ou de pensamentos puramente intuitivos.

É necessário contar com uma boa base analítica para corroborar essas ações, e é exatamente aqui que entra a análise estratégica.

O que é a análise estratégica?

Trata-se do estudo do ambiente interno e externo de uma empresa, com o objetivo de avaliar seus componentes presentes e futuros.

A partir de uma análise estratégica é possível estruturar uma estratégia com base científica, facilitando o alcance das metas, sejam elas o crescimento no mercado, o aumento das vendas com Inside Sales, a diminuição de custo com publicidade, etc.

Essa é uma forma de pesquisar, analisar e mapear particularidades presentes no escopo de uma empresa.

Com a análise estratégica, as oportunidades e áreas que precisam de melhorias são facilmente visualizadas, bem como as áreas com performance satisfatória.

Para uma boa análise, é preciso que a organização tenha preestabelecida uma definição do que ela é, o que representa e o que deseja representar. Dessa forma, os conceitos de missão, visão e valores são muito utilizados. Você conhece esses importantes termos?

Missão é o propósito fundamental de uma empresa, visão é o que ela almeja alcançar em um futuro próximo e valores são os princípios éticos e morais que sua empresa de tecla de membrana se compromete a respeitar.

Análise da atual organização estratégica

Da mesma forma como você deve ir ao médico, você deve analisar a organização estratégica de sua empresa. Observe os agentes internos e externos e pese como eles estão afetando a saúde do seu negócio.

Fatores internos envolvem aspectos como ineficiências operacionais, limitações financeiras e falta de motivação dos colaboradores.

Já fatores externos incluem tendências políticas e econômicas, a entrada de competidores no mercado e as mudanças nos hábitos dos consumidores.

Veredito sobre a eficiência da estratégia atual

Após identificar as condições internas e externas, é hora de examinar como elas estão influenciando o desenvolvimento da empresa. Aqui é preciso definir a eficiência da estratégia atual, o que pode ser alcançado fazendo-se algumas perguntas, como:

  • Nossa abordagem está sendo bem-sucedida?
  • As metas estabelecidas serão alcançadas?
  • Nossa estratégia está alinhada com nossa missão?
  • Nossa estratégia está alinhada com nossa visão?
  • Nossa estratégia está alinhada com nossos valores?

Sua empresa produtora de produto que tira ferrugem precisa responder a essas perguntas para passar para o próximo passo.

Formulação e implementação de planos alternativos

Caso as respostas para as perguntas acima forem negativas, é um indicativo de que novas alternativas precisam ser viabilizadas. É o momento de encontrar e implementar as mudanças mais viáveis e com maior potencial de causar um impacto positivo.

Por fim, todo o processo é repetido, pois a análise estratégica é uma atividade que nunca para. Ela está sempre buscando falhas e brechas que apresentem uma oportunidade para que melhorias sejam realizadas.

Por que investir em análise estratégica?

Assim como qualquer outro investimento, a análise estratégica vai custar dinheiro e tempo à sua empresa de cuba de aço inox para cozinha industrial.

Mas tenha em mente que deixá-la de lado pode ser ainda mais custoso. Ela deve ser vista como um elemento fundamental do negócio, pois é tão vital para seu sucesso quanto investir em marketing digital e marketing de conteúdo.

Essa é a única forma possível de se obter conhecimentos certeiros dos atributos positivos e negativos do ambiente interno da organização.

É importante contar com esse tipo de insight para entender efetivamente o que está funcionando e replicar o sucesso em outras áreas do empreendimento.

Por englobar fatores e recursos externos, a análise é também fundamental para a geração de uma vantagem competitiva, de forma que você se mantenha sempre um passo à frente da concorrência.

A análise estratégica permite também identificar falhas na operação de sua empresa. Trata-se de uma forma de descobrir atividades que estejam causando mais prejuízos que benefícios para sua empresa de selo mecânico.

Quais são os tipos de análise existentes?

Existem diferentes abordagens para a realização de uma análise estratégica. Ainda que seus objetivos e operação sejam parecidos, cada uma conta com suas particularidades, podendo ser mais apropriado para uma situação ou outra.

  1. Análise SWOT

Em português, a análise SWOT é conhecida como FOFA. Ela foi desenvolvida na Universidade de Stanford nos anos 1970. Seu nome é um acrônimo dos quatro elementos que formam a base que possibilita a análise SWOT:

  • Strengths (forças);
  • Weaknesses (fraquezas);
  • Opportunities (oportunidades);
  • Threats (ameaças).

Dessa forma ela analisa os pontos positivos e negativos da operação de um negócio, tanto no ambiente interno quanto no externo.

Sua execução é simples, tornando-se uma excelente opção para empresas menores e com menor poder de investimento, como uma empresa de esfera de aço, mas também é usada por grandes corporações.

Com essa análise o corpo de gestão pode prever e se preparar para acontecimentos que vão afetar o futuro da organização, além de consertar erros cometidos internamente.

  1. Análise PESTEL

A análise PESTEL ou PEST é utilizada para monitorar o ambiente macro de uma organização, sendo totalmente focada em seus fatores externos.

Assim como a análise SWOT, seu nome é compostos pelas iniciais dos fatores aplicados para avaliar o mercado:

  • Political (política);
  • Economic (economia);
  • Social;
  • Technological (tecnológico);
  • Environmental: (ambiental);
  • Legal.

Os fatores políticos se relacionam com ações e características do governo que possam influenciar o mercado, como estabilidade, política de taxas, leis e regulamentações.

Os fatores econômicos se relacionam com o crescimento da economia, inflação, poder aquisitivo do público, entre outros fatores.

Elementos sociais são de extrema importância para o marketing, pois eles analisam o comportamento do consumidor e suas informações demográficas.

Como resultado, esses elementos influenciam a forma como a marca entende e se relaciona com o público. Os fatores tecnológicos se relacionam com as novas tecnologias disponíveis, analisando como elas podem afetar o mercado.

Já os dois últimos pontos foram adicionados recentemente à análise. O ambiental se tornou essencial a partir do momento que questões de sustentabilidade se tornaram importantes para o mundo dos negócios.

E por fim, os fatores legais mantêm sua empresa de microscópio binocular a par de todas as leis e regulamentações que podem afetar suas operações, como a LGPD.

  1. As 5 forças de Porter

As 5 forças de Porter foram criadas por Michael Eugene Porter, renomado acadêmico americano. O principal objetivo dessa ferramenta é identificar a principal influência competitiva em um mercado.

Essa teoria parte do princípio que, ao conhecer a potência das 5 forças, você pode desenvolver estratégias que tornam um negócio mais competitivo. As 5 forças são:

  • Rivalidade entre concorrentes;
  • Poder de barganha dos fornecedores;
  • Poder de barganha dos clientes;
  • Ameaça de novos concorrentes;
  • Ameaça de novos produtos ou serviços.

De acordo com Porter, a análise dessas 5 forças pode determinar a posição de uma empresa de medidor de vazão no mercado que está inserida.

A escolha desses elementos parte da ideia que essas forças nunca mudam, ao contrário de fatores mais voláteis, como mudanças tecnológicas ou taxas de crescimento.

  1. SOAR

SOAR é outro acrônimo, de forma que as palavras que o compõem, se traduzidas para o português, são: forças, oportunidades, aspirações e resultados.

Esse é um tipo de análise especialmente interessante se sua empresa já tem um planejamento estratégico bem definido, mas quer concentrar suas forças em uma área específica.

Trata-se de uma abordagem parecida com a SWOT, mas a diferença fundamental é que a SOAR não se atenta às fraquezas, focando a construção em cima de pontos fortalecidos.

Esse tipo de modelo é muito utilizado para redirecionar esforços e recursos para áreas de sua empresa de bancada para eletrônica que são pontos fortes, a fim de fortalecê-las e torná-las ainda mais eficientes.

Considerações finais

Como você pode perceber, a análise estratégica é fundamental para empresas que querem se tornar mais competitivas a partir do conhecimento de seu ambiente interno e externo.

Existem diferentes formas de realizar sua análise estratégica, como os exemplos de metodologias que trouxemos: análise SWOT, PESTEL, as 5 forças de Porter e a SOAR.

Esperamos que, com a leitura deste artigo, você tenha entendido a importância de realizar este trabalho para se destacar da concorrência. De acordo com as particularidades da sua empresa, encontre as melhores ferramentas para desenvolver sua análise estratégica.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagens que podem ser do seu interesse

Não vá embora ainda!
Descubra nossas ofertas exclusivas antes de partir!

Preencha o formulário abaixo para receber a oferta!

Obs.: NÃO ENVIAMOS SPAM

Precisa de Ajuda? Converse Conosco