Por que identificar o público-alvo das redes sociais do seu negócio?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

Por que identificar o público-alvo das redes sociais do seu negócio?

Público-alvo é um grupo de pessoas dentro de um segmento de mercado que uma marca pretende impactar. Importante dizer, ainda, que no marketing digital, as estratégias e campanhas não são feitas para atingir qualquer um, mas apenas um determinado perfil.

Inclusive, esse perfil possui características demográficas, comportamentais e psicográficas específicas, dessa forma, considerá-las é fator primordial na hora de trabalhar as ações de marketing.

A comunicação em massa deixou de ser o foco das empresas, porque quando elas apostam em atingir todo mundo, não conseguem transmitir a mensagem para quem realmente interessa.   

As marcas perceberam há um bom tempo que os consumidores não formam uma massa homogênea. É possível encontrar grupos de pessoas com características comuns, que assim se tornam o público-alvo das empresas.

São pessoas para as quais as companhias direcionam suas campanhas e estratégias, com o objetivo de atender às necessidades, além de conquistar mais qualidade nos esforços de marketing.

É importante conhecer e analisar esse público em qualquer canal que a marca use, como no caso das redes sociais. Nessas plataformas, as organizações conseguem melhorar a sua comunicação, então, precisam saber com quem estão falando.

Neste artigo, vamos explicar o conceito de público-alvo e por que é importante identificá-lo nas redes sociais. Confira! 

O que é público-alvo?

Público-alvo é a denominação de um grupo de pessoas com características em comum, ou seja, para onde são direcionadas as campanhas e estratégias de uma empresa, sempre visando o lucro como resultado.

Para defini-lo, primeiro é necessário saber qual é sua segmentação de mercado. Ele é dividido em segmentos com perfis que se assemelham por suas características demográficas e comportamentais, tais como:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Escolaridade;
  • Estilo de vida;
  • Personalidade.

Esses dados influenciam nas decisões de consumo das pessoas, por isso são importantes para as empresas. Enquanto alguém tem perfil para aderir um curso eletrotécnica presencial, outro está em busca de um curso a distância.

Só que para definir essas características é necessário pesquisar muito e analisar o mercado para saber quais são os perfis que o compõem.

Sabendo qual é o seu segmento, a organização sabe quem precisa atingir, ou seja, as pessoas que têm mais afinidade com ela e com mais chances de se tornarem clientes.

A partir disso, ela direciona suas campanhas e ações para seu segmento, independentemente dos canais que utilize.

Então, se você quer criar um anúncio no Facebook Ads, precisa selecionar as características do público-alvo para alcançar as pessoas que pretende, que são as que têm mais chances de conversão.

Diferença entre público-alvo e persona

No entanto, não podemos confundir público-alvo com persona. Apesar de ambas serem ferramentas que definem com quem a marca, como uma fabricante de máquina de café expresso grão, deve se comunicar, elas são diferentes.

Público-alvo é quando definimos um segmento de mercado que possui características em comum, para que a empresa possa direcionar suas estratégias.

A persona, por sua vez, representa o perfil de cliente ideal da companhia. Trata-se de um personagem que representa as características desse cliente e seu comportamento de consumo.

O público-alvo é mais genérico e se concentra em aspectos pontuais de um grupo. Por outro lado, a persona descreve de maneira aprofundada o personagem, considerando seus hábitos, gostos, necessidades, dores e interesses.

Chega a possuir um nome, ou seja, representa uma pessoa de maneira mais complexa, não se limitando apenas a uma descrição superficial.

Resumidamente, o público-alvo é a mira da marca, enquanto a persona é o cliente com quem ela vai interagir. É por isso que o público é usado em situações estratégicas, como no momento em que você define a segmentação das campanhas pagas.

A persona norteia outras ações, como a criação de conteúdo, estratégias de relacionamento e outras técnicas usadas para interação com o público.

As duas estratégias são importantes para as empresas, inclusive, um escritório de contabilidade para igrejas pode e deve usá-las de modo que se complementem.

Importância de definir o público-alvo nas redes sociais

Definir o público-alvo é imprescindível para as estratégias de marketing, mas isso não acontecia antigamente, pois as marcas não entendiam que os consumidores tinham perfis diferentes, bem como comportamentos e interesses.

O que existia era apenas o marketing de massa, pensado de forma homogênea, sendo que o único objetivo era fazer com que o produto chegasse até o conhecimento das pessoas.

Só que todos os esforços trabalhados acabavam sendo desperdiçados, pois se tratava de um investimento muito alto, que atraía poucos interessados, até porque era feito por meio de uma comunicação falha.

Com a popularização da internet e seus canais, como as redes sociais, surgiu a necessidade de segmentar o mercado e o público-alvo.

A partir disso, as empresas, como uma de serviços de alimentação, entenderam a importância de entender o comportamento do consumidor, assim passaram a criar estratégias voltadas para ele.

As redes sociais são canais importantes para qualquer marca. Estar nelas é uma forma de conquistar a confiança dos clientes, estabelecer um relacionamento com eles, interagir e se comunicar melhor.

Só que para usufruir do que há de melhor nessas plataformas, é necessário segmentar o público-alvo. Então, muitos benefícios explicam essa necessidade, tais como:

Comunicar-se melhor

Pode até parecer que segmentar o público-alvo nas redes sociais diminui a quantidade de pessoas com quem você vai falar. Só que o objetivo não é quantidade e sim a qualidade da comunicação.

Quando um colegio infantil em Sao Paulo, por exemplo, ajusta o seu público-alvo nessas plataformas, conhece melhor as características dele, aproxima sua marca do segmento, usa uma linguagem adequada e adota uma abordagem persuasiva.

Ademais, o consumidor sente que a empresa está falando diretamente com ele, e mais do que isso, que ele está sendo ouvido e compreendido, e isso faz com que ele se aproxime.

Ter um bom posicionamento

Definir o seu posicionamento de mercado só acontece depois que você descobre quem é o seu público-alvo. Assim, é possível conquistar um espaço melhor não só nas redes sociais como na mente dos consumidores.

Contudo, isso só vai acontecer se você realmente conhecer o seu público e se aproximar dele. Assim, todas as possibilidades que essas plataformas oferecem são mais bem aproveitadas.

Além disso, é uma forma de embasar uma proposta de valor e construir o perfil da sua marca, alinhando seus valores ao público, mostrando diferenciais que essas pessoas valorizam.

Criar campanhas eficientes

Sabemos que um negócio especializado em, por exemplo, serviço de abertura de empresa pode criar ótimas campanhas nas redes sociais, desde que conheça bem o seu público-alvo.

Esse conhecimento otimiza os investimentos em campanhas e não desperdiça recursos e oportunidades com quem não tem interesse.

Aproveitar boas oportunidades

Para definir o público-alvo, as marcas precisam pesquisar muito e aprofundar seus conhecimentos sobre quem é seu consumidor e seus concorrentes.

Durante esse processo, a empresa pode identificar segmentos que careçam de atendimento ou que nem mesmo estejam sendo trabalhados por outras companhias.

Assim, ela pode criar uma solução valiosa e divulgá-la em seus perfis nas redes sociais, aumentando as chances de aderência do público e dominando um segmento como pioneira.

Diferenciar-se da concorrência

Toda organização, como uma fabricante de uniformes sociais em SP, está nas redes sociais, então, é importante se destacar.

Hoje em dia, o objetivo das organizações que mais se destacam não é ser apenas mais uma marca, mas, sim, aquela que é lembrada quando as pessoas pensam no tipo de solução que elas vendem.

Só que nas redes sociais é difícil fazer isso se você não segmentar o seu público-alvo. Pelo fato de os consumidores serem diferentes, só será possível conquistar os consumidores que estão alinhados aos valores da empresa.

Além disso, a empresa vai atrair as pessoas que entendem a sua proposta, a partir disso, fica mais difícil para seus concorrentes conseguirem um espaço. Então, mesmo que as redes sociais pareçam um mar de gente, segmentar o público é o melhor caminho.

É como se uma desenvolvedora de, por exemplo, software gestão de ativos de TI, ou qualquer outra, ‘pescasse’ quem realmente tem interesse em interagir e se relacionar com ela.

Com isso, a companhia não precisa fazer tanto esforço para falar com os consumidores e ainda leva suas soluções para o público certo, independentemente da rede social que utilize.

Conclusão

É importante fazer com que o seu negócio se torne cada vez mais conhecido e atraia um número maior de pessoas interessadas em comprar com ele. Mas isso não vai funcionar tentando falar com todo mundo ao mesmo tempo.

Definir o público-alvo é conseguir falar com as pessoas certas e, a partir disso, encontrar outras que se encaixam nele. Nas redes sociais, a premissa é a mesma, assim como em qualquer outro canal. 

Agora que você já sabe o que é público-alvo e a importância de segmentá-lo nessas plataformas, está apto a começar a colher ótimos resultados para seu negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine nossa Newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo digital.

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email